jump to navigation

ARQUISELIN n+1 2009/01/26

Posted by gsavix in notícias interesse público.
trackback

by Gilberto dos Santos Alves

transcrito dos registros publicados sbpc 1989

Nos últimos anos, o acesso à informação e ao documento tem sido indispensável para o desenvolvimento das atividades didáticas e de pesquisa. Dado o crescente número de publicações nas várias áreas do conhecimento, têm sido buscadas novas formas de tratamento informatizado que possibilitem o gerenciamento do elevado número de dados bibliográficos. Complementarmente, têm sido intensificados os estudos com vistas ao tratamento da informação por meio de técnicas documentárias, ou seja a catalogação (análise descritiva do documento), e da indexação de assuntos (análise temática).

Quanto à ánalise descritiva do documento, existem as normas e os códigos, usados em nossas bibliotecas, como é o caso da AACR2 (código de catalogação anglo-americana 2). Já para a análise temática têm sido criados tesauros e vocabulários básicos, que possibilitam a indexação, no exterior, o uso da informática tem originado tratamento rápido e eficiente da informação, bem como tem gerado inúmeras bases ou bancos de dados. Em nosso país, poucas bibliotecas, geralmente na área de Ciências da Saúde, possuem acertos tratados corretamente do ponto de vista da entrada e recuperação da informação.

A faculdade de filosofia, letras e ciências humanas possui um dos maiores acertos bibliográficos da Universidade de São paulo, no entanto, grande parte desse material ainda está por receber tratamento técnico para ser colocado à disposição dos usuários. Em lingüística, por exemplo, boa parte do material precisa ser submetido ao tratamento informatizado do ponto de vista da catalogação e, principalmente, da indexação, para que o acesso à informação e ao documento possa ser realizado de forma rápida e eficiente.

Nessa perspectiva, surgiu o Projeto ARQUISELIN I, Arquivos de Semiótica e Lingüística, parte I. A idéia nasceu de um arquivo bibliográfico de Lingüística e Semiótica, Informatizado, que a Prof.ª Irenilde possuía. Tomou corpo a partir dos colóquios de orientação e pesquisa, realizados pela referida professora. O projeto foi efetivamente iniciado em setembro de 1988. Não conta ainda com o auxílio de nenhuma agência financiadora, e vem sendo desenvolvido pelos seguintes integrantes do Departamento de Lingüística: Profa Dra. Irenilde Pereira dos Santos (coordenadora), Prof. Edgard José Casaes, os pós-graduandos Vlademir Yrigoyen, Regina Helena Pires e Rita Maria Lino e o aluno de graduação Gilberto dos Santos Alves.

O projeto é constituído de um software, desenvolvido em linguagem COBOL, em três módulos: 1) base de dados bibliográficos de Semiótica e Lingüística; 2) sistema de consulta; e 3) sistema de geração de relatório.

O primeiro módulo consta de um levantamento bibliográfico de Semiótica e Lingüística, feito inicialmente junto à Biblioteca da FFLCH, Biblioteca de Pós Graduação da Puc-SP, Biblioteca União Cultural Brasil-Estados Unidos de SP, abrangia apenas: Sociolingüística, Psicolingüística, Semiótica e Lingüística Geral. Posteriormente, o levantamento bibliográfico ficou restrito ao acervo da Biblioteca de Letras da USP e passou a cobrir os demais campos da Lingüística.

O segundo módulo – sistema de consulta, consiste em um menu a partir do qual se pode acessar 1-autor; 2-título; 3-tradutor e 4-palavra(s)-chave. O acesso ao último item ainda é precário e não extensivo a todos os registros, porque faltam vocabulários básicos e tesauros na área.

O terceiro módulo – “sistema de geração de relatório”, permite a elaboração de listagens das obras do arquivo, em sua totalidade ou por determinado(s) campo(s).

Quanto à parte técnica da concepção do software, pode-se dizer que sua organização é relacional, ou seja os arquivos encontram-se interligados, permitindo que, a partir da combinação de campos, sejam gerados vários tipos de tela. Tal procedimento proporciona um leque maior de opções ao usuário, ao mesmo tempo que prevê novas concepções de sistema, tais como: abertura de novos campos e modificações de lay-out. A geração de informações independe do hardware, que no mínimo deve ser um PC, com 256Kb de RAM e apresente winchester de 5Mb.

No momento o projeto funciona apenas em caráter experimental e os primeiros resultados foram apresentados em dois congressos anteriores. No entanto para que possa ser implementado plenamente, há de necessidade de: 1) recursos de informática à disposição exclusiva do projeto. Os membros da equipe utilizam as dependências da Comissão de Informática da FFLCH-USP para elaboração do projeto e o usuário ainda não pode ser atendido; 2) estudos aprofundados com vistas à elaboração de um vocabulário básico de temas e, futuramente, um tesauro em Semiótica e Lingüística. Esse item deverá constituir-se em outro projeto; 3) auxílio de uma agência financiadora.

Tags: arquiselin I , banco de dados, bibliografia, fflch – usp, lingüística, pesquisa bibliotecas, semiótica

transcrito dos registros publicados sbpc 1989

ainda este mês teremos continuidade tecnológica deste arquivo

Anúncios

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma resposta

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: